Z.Mídia – Agência Web em Campinas | Web Design em Campinas, Criação, manutenção e desenvolvimento de Websites, Blogs, Hotsites e Portais em Campinas/SP

apple

iOS 7 O sistema operacional dos portáteis da Apple foi remodelado e traz várias novidades.

A Apple revelou diversas novidades durante o primeiro dia da Worldwide Developers Conference 2013. Entre as mais esperadas estavam os novos recursos a serem disponibilizados para o iOS 7, que é a nova versão do sistema operacional presente nos iPads, iPods Touch e iPhones.

Muita coisa mudou e isso vale também para o design. Tim Cook, o CEO da Apple, afirma que essa é a maior atualização desde o lançamento do primeiro iPhone (que coincide com a chegada do sistema). O design foi completamente remodelado — ficando mais plano e “achatado” — e isso pode ser visto desde a janela de desbloqueio dos aparelhos.

Aplicativos-padrão do iOS também foram modificados. Além dos ícones mais coloridos, todos ganharam novos layouts e passam a apresentar um padrão mais moderno do que o existente nas versões anteriores do sistema operacional. Os seguintes aparelhos vão receber o iOS 7: iPod Touch (quarta geração), iPhone (a partir do modelo iPhone 4), iPad mini, iPad 2 e iPad Retina.

Central de controle

A partir de agora, o iOS vai contar com uma nova ferramenta de acesso rápido aos aplicativos mais utilizados. De uma maneira similar ao que ocorre no Android, bastará deslizar os comandos para baixo e acionar modos WiFi, Avião, conexões Bluetooth, lanternas e ajustes de brilho e outras configurações. É algo que vinha sendo esperado há um bom tempo.

Multitarefas

Quando o primeiro iPad foi anunciado, sem sistema de multitarefas, todos criticaram. A Apple trabalhou nisso e atualizou o sistema operacional iOS para garantir o congelamento de estado em alguns aplicativos e o problema foi amenizado. Agora, isso ficou ainda mais interessante, pois o sistema multitasking do iOS passou a ser ainda mais presente.

Até agora, somente programas-padrão do iOS podem ser executados em segundo plano sem que exista consumo de bateria. Com o iOS 7, a história vai ser diferente. A partir da próxima atualização, os consumidores poderão ter acesso ao multitasking em qualquer aplicativo. Ainda não há informações sobre a necessidade de atualização dos apps com alguma linha de código para que isso seja garantido.

iTunes Radio

O que todos esperavam finalmente chegou. A Apple anunciou o novo recurso iTunes Radio, que permite que todos ouçam músicas por streaming. Trata-se de um concorrente direto aos serviços Deezer e Spotify, mas ele será completamente gratuito para os consumidores — com anúncios sendo mostrados durante a execução das músicas — os assinantes do iTunes Match terão acesso sem propagandas.

O iTunes Radio estará disponível para iPhone, iPod Touch e iPad, além de poder ser utilizado em computadores com os sistemas Mac OS X ou Windows, desde que o iTunes esteja instalado.

Siri

Cansado da voz da Siri? Pois agora você poderá trocá-la para uma voz masculina. Isso vai ser possível em inglês, alemão e francês, sendo que outros idiomas serão adicionados futuramente. A Siri também poderá controlar funções de conectividade, como Bluetooth. O controle de brilho e buscas também passam a integrar as funções da assistente pessoal.

Graças a essas melhorias na Siri, o iOS também vai poder dar melhores recursos para quem utiliza os sistemas de sincronização veicular “iOS in Car”. A Apple promete que será mais fácil controlar os sistemas (músicas, ligações e direção) enquanto o usuário estiver dirigindo, pois todos os comandos são feitos por voz.

App Store

Com os recursos de localização ativados, a App Store poderá identificar os locais em que os usuários estão para que ofereça aplicativos mais voltados ao momento. Ao estar em um museu, por exemplo, ele pode recomendar o download de um guia virtual para as obras que estão expostas.

Safari

O navegador portátil do iOS também foi atualizado. Com a chegada da nova versão, os usuários do sistema operacional da Apple vão poder realizar navegação em modos de tela cheia, comandos por gestos e leves mudanças no layout das abas. Outra novidade é a junção da barra de buscas com a de endereços, facilitando o trabalho dos usuários.

Câmera e fotos

A câmera do iOS foi atualizada e agora traz uma interface diferenciada, além de oferecer novos filtros para os usuários. O app Fotos também foi remodelado e traz os mesmos traços encontrados em outros aplicativos-padrão — aquele mais plano que vem sendo falado desde os primeiros rumores sobre o iOS 7.

AirDrop

Um dos novos recursos para o iOS 7 já estava sendo cogitado há algum tempo. Trata-se de um sistema de compartilhamento de conteúdos por meio da central de controle do sistema operacional. Esse recurso só funcionará no iPhone 5, iPod Touch da quinta geração, iPad da quarta geração e iPad mini.

Esses são os principais recursos presentes na nova versão do sistema operacional iOS, que estará disponível para iPhones, iPads e iPods Touch. Você gostou das novidades ou acha que ainda falta muito para que ele fique do jeito que você estava esperando?

Que tal conhecermos um pouco da história de Tim Cook, o novo CEO da Apple?

A notícia da renúncia de Steve Jobs ao cargo de CEO da Apple sem dúvidas foi recebida com muita tristeza pela maioria de nós, mas não podemos negar que esse descanso é, além de muito merecido, acima de tudo necessário. Jobs sempre foi muito capaz de tomar decisões inteligentes, por isso, precisamos levar fé em Tim Cook, pessoa indicada por Jobs para assumir sua posição no cargo máximo da empresa.

A partir de agora é provável que o nome de Tim Cook apareça bastante na midia, então, que tal utilizarmos aqueles 5 minutinhos do café para conhecermos melhor a cara do novo manda chuvas da Apple?

Cook, 50 anos, nasceu em 01 de novembro de 1960 no estado do Alabama. Na época seu pai trabalhando em um estaleiro e sua mãe era dona de casa. Tim nunca teve uma vida fácil e após estudar bastante para se formar como Engenheiro Industrial pela Universidade de Auburn, foi rapidamente contratado pela IMB, local onde permaneceu por 12 anos.

Cook se mostrou extremamente esforçado após ingressar em seu primeiro grande emprego, enquanto tentava conquistar a confiança de seus superiores se voluntariando para trabalhar no natal e ano novo, Cook também buscava tempo para conseguir concluir seu curso de MBA (concluido em 1988).

Após sua saída da IBM em 1994, Cook ainda trabalhou na Intelligend Eletronics e na Compaq até ser finalmente contratado por Steve Jobs em 1998 para trabalhar na Apple. Cook ingressou na Apple como Vice-Presidente Sênior de Operações Globais e possuia uma sala bem próxima a de Steve Jobs.

Na época a Apple estava passando por um periodo negro em sua história e precisava desesperadamente cortar gastos para sobreviver. A primeira grande decisão de Cook foi tirar da Apple a responsabilidade total pelo desenvolvimento e montagem dos componentes que compunham os produtos da empresa, para isso, Cook buscou em fornecedores externos as peças que precisavam para montar boa parte de seus produtos.

As decisões de Cook foram tão importantes para o crescimento da Apple que em sua biografia na página da Apple existe um trexo falando que “Cook desempenhou um papel chave no crescimento contínuo das relações da Apple com seus fornecedores estratégicos, garantindo assim cada vez mais flexibilidade como resposta para um mercado cada vez mais complexo e exigente.

Durante seus primeiros anos na Apple, Cook se mostrou tão capaz que foi conseguindo puxar para sí, várias outras responsabilidades além de seu cargo, incluindo a liderança da divisão de vendas e de suporte ao cliente da Apple. Depois de todo esse trabalho Cook foi nomeado COO da empresa em 2007.

A primeira vez que Cook assumiu, temporariamente, o lugar de Jobs na empresa foi em 2004, quando Jobs precisou se recuperar de uma operação para cuidar de seu câncer no pâncreas. A segunda vez foi em 2009 (Cook já assumia o cargo de COO da Apple), quando Jobs precisou se ausentar por vários meses para se recuperar de um transplante de fígado. A terceira e última vez que isso aconteceu foi em janeiro deste ano, quando Jobs, mais uma vez, precisou se ausentar para tratar de seu câncer.

Jobs está de licença médica desde janeiro. Desde então Cook tem desempenhado as funções como CEO da empresa. Essa situação permaneceu assim até ontem, quando Jobs finalmente encarou a dura realidade de que não possuia mais a saúde necessária para desempenhar o papel de CEO da empresa.

Juntando todo o tempo em que Cook esteve substituindo Jobs nestas últimas três ocasiões, somam-se mais de 1 ano de trabalho como CEO da empresa. Não há dúvidas de que Tim Cook é sim o nome certo para sentar na cadeira de Jobs, a qual, como de costume, já vinha sendo cada vez mais dele.

Termino essa matéria compartilhando com vocês o que Tim Cook falou para um repórter, quando indagado sobre se ele era ou não a pessoa certa para substituir Jobs:

“Qual é, substituir Steve? Jamais. Esse cara é insubstituível. Isso é algo que vocês precisam superar. Ainda consigo ver Steve com 70 anos e cabelos brancos trabalhando na Apple, bem depois de minha aposentadoria.”

Fonte: MyiNews

Veja carta de renúncia de Steve Jobs na íntegra

O ícone do Vale do Silício Steve Jobs renunciou na última quarta-feira (24/08) como presidente-executivo da Apple, encerrando o período de 14 anos durante o qual comandou a empresa que ajudou a fundar.

Reuters – Veja a carta de renúncia de Steve Jobs, que deixou o cargo de presidente-executivo da Apple nesta quarta-feira:


Ao Conselho Diretor da Apple e à Comunidade Apple:

Eu sempre disse que, se houvesse um dia em que eu não pudesse mais cumprir meus deveres e atender às expectativas como presidente-executivo da Apple, eu seria o primeiro a informá-lo. Infelizmente, esse dia chegou.

Por meio desta, renuncio do cargo de presidente-executivo da Apple. Gostaria de servir, caso o Conselho o aprove, como presidente do Conselho da Apple, diretor e funcionário da Apple.

Quanto ao meu sucessor, recomendo fortemente que executemos nosso plano de sucessão com a nomeação de Tim Cook como presidente-executivo da Apple.

Acredito que a Apple está à frente de seus dias mais brilhantes e inovadores. E estou ansioso para observar e contribuir para seu sucesso no meu novo posto.

Fiz alguns dos melhores amigos da minha vida na Apple, e agradeço a todos vocês pelos muitos anos nos quais pude trabalhar ao seu lado.

 

O ícone do Vale do Silício Steve Jobs renunciou nesta quarta-feira como presidente-executivo da Apple, encerrando o período de 14 anos durante o qual comandou a empresa que ajudou a fundar em uma garagem.

Jobs – sobrevivente de um câncer no pâncreas que estava de licença médica desde 17 de janeiro por condições de saúde não reveladas– será substituído pelo vice-presidente operacional Tim Cook.

Steve Jobs: A razão do sucesso da Apple

A razão do sucesso da Apple

Até hoje tem marketeiro analisando porquê as últimas invenções da Apple sob a batuta de Steve Jobs deram tão certo. Uma vitória atrás da outra: iPod, iPhone, iPad. Estudam gráficos, dados, oportunidade, riscos etc. Da mesma forma que Bill Gates pode lhe ensinar sobre gestão, Jobs tem sua parte no marketing.

Analistas comentam como a Palm, que dominava o mercado de palmtops e smartphones, perdeu o bonde. Até Bill Gates da Microsoft anunciava um tal de Tablet PC há muitos anos. Outras grandes empresas também andaram fuçando o nicho, mas quem saiu ganhando foram os “I” da maçã. Eles começaram pela beiradas no mercado da música digital (iPod), depois superaram outros celulares com os toques de tela e aplicativos (iPhone), e fecharam o cerco com um tablet matador (iPad).

A questão maior nesta vitória arrasadora não foi só o design, a tecnologia, a funcionalidade, mas todo um conjunto embalado em um sentimento único, a paixão.

Os macmaníacos sempre foram radicais apaixonados e defensores de todas as gerações de Macs. Steve Jobs, com suas exigências “obsessivas”, buscou a perfeição e encontrou a fórmula: as pessoas amam a beleza, a simplicidade e facilidade de uso dos produtos Apple.
O sucesso de Steve Jobs na forma dos produto

Bill Gates e muitos outros infelizmente não sabem criar um produto apaixonante como esse. Jobs soube embalar a tecnologia com carinho e levou o mundo dos computadores pra dentro de casa e para perto das pessoas.

Por isso todos amam e vão continuar babando por seus produtos. Não é questão de marketing, é questão de paixão pelo que se faz e se produz. O resultado não podia ser outro.

Empresários e empreendedores, sigam o exemplo do mestre. Steve Jobs realmente tem muito a ensinar.

Fonte: Ponto Marketing